domingo, 7 de janeiro de 2018

Dia de Reis

O Dia de Reis foi festejado no Jardim de Infância com alguma alegria, cantando as janeiras e comendo Bolo Rei - o que poucas crianças gostam; para quem não gosta houve bolachas muito apreciadas por todas.
Aqui termina mais um período natalício.
Desejamos um bom ano de 2018 a todos.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

É Natal, criatividade, festa e partilha

O Natal começa com histórias: era uma vez, numa cidade bem longe, algures no Planeta... nasceu um menino; podem ser contadas de muitas formas e utilizando várias estratégias, para melhorar a recetividade das crianças. Para esta utilizei peças de madeira, cuja função habitual é construção.
 Depois recontamos a história com a ajuda das crianças, levando-as a exercitar a memória auditiva e a aperfeiçoar a comunicação verbal, estruturando frases e ordenando as várias fases da história.
Mãos à obra e cada um de nós criou a sua representação da história; 
começamos por rasgar jornais em tiras, adicionamos água e esperamos para o dia seguinte.Trituramos o papel, adicionamos cola e amassamos, resultando uma pasta pronta para moldar; ainda com jornal amassado, formamos bolas, que será o planeta.
 
  Assim nasce um presépio, ou melhor, muitos presépios, com as figuras principais e alguns com figuras secundárias, ao gosto e criatividade de cada criança, dependendo da sua idade e do desenvolvimento global.
Seguiu-se a pintura, bem mais difícil e exigente, para estas mãozinhas ainda a desenvolver a coordenação motora.
 
 
 
 
 
 

 
 

 
 
Enquanto esperávamos por estas etapas, fomos contando e recontando mais histórias e sensibilizando para a preservação das árvores, separando lixo para reciclar e reutilizando papel reciclado; com uma técnica semelhante à primeira, criámos bolas decorativas.

 

  Criámos um painel coletivo de natal, para o qual foi necessário trabalho em equipas.

 


 Utilizamos pintura com rolo e com pincel; decoração de pequenos círculos, com tintas ou canetas, que se transformam em desenhos de bolas de natal; recorte e colagem das mesmas; carimbos. 
  
 Enquanto um grupo criava um painel, outro, de idade inferior, criava outro, com atividades mais adequadas - O Pai Natal.

Na sala, como na rua, continuam as brincadeiras e diversões habituais; na pintura, a criatividade é tanta, que a folha de papel não é suficiente, deslizando o pincel por todo o espaço do cavalete; a interação entre os amigos é divertida - estreitam-se laços afetivos; experimenta-se e estabelecem-se espontâneamente limites.




 
 

Em ambiente natalício, no calendário é registado diariamente o tempo que falta para as festas e a vinda do Pai Natal.
Chega a primeira festa: é com todas as crianças das EB, 1 e Jardins de Infância públicos e privados da freguesia; a primeira animação fica a cargo do Centro de Dia local e a segunda é Teatro. No final, veio mesmo o Pai Natal, que trouxe um saco de presentes para cada turma.

A abertura dos presentes foi feito na sala do JI; pequenas maravilhas aos olhos das crianças; houve também uma troca de mimos entre todos os adultos do estabelecimento e as crianças.


 No dia seguinte, parecendo um dia comum, escondia uma surpresa : uma árvore de natal repleta de presentes e um lanche partilhado. A surpresa foi grande, quando batemos à porta do refeitório - TRUZ-TRUZ! Após uns segundos de silêncio absoluto, ouviu-se um coro de vozes vindo do seu interior; com os olhos esbugalhados, as crianças caminharam lentamente, para desvendar o mistério: SURPRESA! Eram alguns pais, mães e avós. A festa aconteceu.


Um agradecimento especial a todos os elementos que, nesta comunidade educativa, todos os dias fazem com que a felicidade das crianças aconteça. 
BOAS FESTAS